O tabagismo, seus efeitos nocivos e as doenças

Milhares de pessoas morrem todo ano por causa da dependência física e psicológica do tabaco (tabagismo), segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Esta quantidade tende a aumentar pois o número de novos fumantes não pára de crescer.



As enfermidades provocadas pelo fumo matam mais que o número de óbitos causados pela cocaína, heroína, acidentes causados por incêndios e a AIDS juntos. 

Estes dados colocam o tabagismo como um dos maiores problemas de saúde pública da atualidade.

Somente no Brasil, as enfermidade provocadas pelo fumo matam centenas de milhares de pessoas anualmente.

Pessoas com faixa etária entre 35 e 60 anos, estão falecendo devido aos mais variados tipos de câncer (pulmão, boca, laringe), derrames cerebrais, doenças do coração (angina, infarto), bronquite e enfisema são apenas algumas das doença ligadas diretamente a prática do tabagismo.

Veja também:  6 sinais que podem indicar arritmia cardíaca


As causas do vício do tabagismo

O tabaco é uma droga rica em nicotina, uma substância que consegue estimular a produção de dopamina, hormônio que atua nos centros de prazer do cérebro.


A nicotina afeta parte do cérebro relacionada às emoções e à excitação sexual, diz estudo.

Uma vez que a pessoa está viciada, e tenta largar o vício, a ausência da nicotina atuando no cérebro, faz com que este produza menos dopamina e para compensar essa perda, o cérebro passa a produzir mais noradrenalina, um hormônio que causa irritação e deixa o cérebro em estado de alerta. 

Por isso que uma pessoa quando deixa de fumar, uma das primeira reações da abstinência é ficar irritada e nervosa.

Veja também: Reduza o risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Conheça as dicas de prevenção

Largar o vício da nicotina não é uma tarefa fácil

A irritabilidade devido a abstinência da droga pode durar semanas e muitas vezes o viciado acaba sofrendo uma recaída e retornando ao vício.

A intensidade da dependência da nicotina varia de acordo com o grau de dependência bioquímica e a fatores psicológicos, o que a torna uma droga muito difícil de largar.

O real efeito do cigarro

Além de provocar a produção artificial da dopamina, a nicotina causa um problema perigoso no nosso cérebro, a vasoconstrição, onde os vasos sanguíneos começam a diminuir de diâmetro ficando mais "apertados" oferecendo resistência a circulação sanguínea.



Mutações no DNA das células também são provocadas pela nicotina e demais substâncias encontradas no cigarro. 

São mais de 4000 substâncias nocivas identificadas no cigarro. 

Essas substâncias fazem com que as células passem a se reproduzir de forma deficiente, fazendo do cigarro a causa de tantas variações de câncer e outras doenças.

Enquanto a nicotina engana nosso cérebro, dando uma falsa sensação de bem-estar, milhares de ingredientes venenosos entram no organismo de forma sorrateira.

Veja também:  Quando eu devo procurar um neurologista?
 

Abandonando o vício do cigarro

Deixar de fumar não é uma tarefa fácil, porém é de extrema urgência largar esse vício o quanto antes.

Existem diversos recursos, inclusive gratuitos para auxiliar o dependente nesta missão.

Desde 2002, o Ministério da Saúde juntamente com as secretarias estaduais e municipais de Saúde vem organizando uma rede de unidades de saúde do SUS para oferecer tratamento do tabagismo para os fumantes que desejam parar de fumar.  

O tratamento é realizado por profissionais de saúde e composto de uma avaliação individual, passando depois por consultas individuais ou sessões de grupo de apoio, nas quais o paciente fumante entende o papel do cigarro na sua vida, recebe orientações de como deixar de fumar, como resistir à vontade de fumar, e principalmente como viver sem cigarro. 

Durante as quatro primeiras reuniões de grupo (ou consultas individuais) são fornecidos manuais de apoio com informações sobre cada uma das sessões.

Também são fornecidos medicamentos gratuitos com o objetivo de reduzir os sintomas da síndrome de abstinência à nicotina.

Procure o coordenador do controle de tabagismo no seu Estado, município ou postos de saúde próximos de sua casa ou do trabalho, e se informe sobre os locais e horários de tratamento do tabagismo. 

Veja também: Nossas especialidades médicas

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Infecção Vaginal por fungos: O que toda mulher deveria saber.

8 grupos de risco para o Hipotireoidismo. O hipotireoidismo pode matar.

Entenda o que é a Cardiomegalia (Coração Grande), as causas, sintomas e os tratamentos.

Como reverter a perda muscular na velhice.

Conselho Regional de Medicina: Como consultar o CRM do médico.