Por que dormir bem melhora o desempenho do cérebro.

Uma das queixas mais comuns da atualidade, a dificuldade para dormir, apesar de desconfortante, torna-se um problema maior quando esse sintoma passa a ser frequente e como consequência, passa a interferir em nossas atividades cotidianas.

Segundo o ministério da saúde, cerca de 40% dos brasileiros possuem algum distúrbio ligado à falta de sono.

Dormir bem é de extrema importância para o bom funcionamento do nosso cérebro.

Existem casos onde as pessoas não apresentam qualquer distúrbio que impeça uma boa noite de sono e mesmo assim não dormem a quantidade recomendada.

Ficar até mais tarde para ver aquele filme na tv ou navegar na internet são alguns dos motivos pelo qual nos privamos de uma boa noite de sono.

Dormir bem é importante para o cérebro.

Nosso cérebro trabalha 24 horas por dia. Durante o dia, o nosso cérebro trabalha geralmente de forma consciente e durante o sono, o nosso cérebro continua trabalhando, porém de forma inconsciente.

Neste processo, mesmo de forma inconsciente, durante o sono, nosso cérebro executa funções importantes, organizando a nossa memória, o raciocínio e a criatividade. 

É durante o período do sono que o cérebro organiza as informações adquiridas do dia anterior e neste processo, se prepara para as atividades do dia seguinte.

Quem não dorme bem, perde 2 vezes. Perde o processamento adequado e uma melhor organização daquilo que assimilou durante o dia anterior e inicia o dia seguinte com um cérebro despreparado.

Quando nosso cérebro é submetido constantemente a privação do sono, ele começa a responder de forma insatisfatória, apresentando dificuldade de foco e atenção, perda de memória, dificuldade de raciocínio, falta de criatividade e alterações no humor. 

Quem dorme pouco, geralmente acorda mau humorado.

Hora de dormir. Garanta um sono bom.

Para que haja tempo suficiente para o nosso cérebro realizar suas atividades durante o sono é necessário dormir de 6 a 10 horas. Em média 8 horas.

Geralmente quem dorme menos que 6 horas diárias, quando testado, apresenta algum problema relacionado a falta de sono, portanto é fundamental dar ao cérebro o tempo necessário para que ele execute aquelas funções que serão somente executadas durante o período de sono.

Se programar com a finalidade de garantir uma boa noite de sono, dentro da média de tempo recomendada, irá proporcionar um melhor funcionamento e desempenho para o cérebro.

A polissonografia na identificação dos distúrbios do sono.

Em casos onde haja algum distúrbio que impeça uma boa qualidade de sono, existe um exame super prático para avaliar quem possui sonolência excessiva, insônia e apneia do sono (distúrbios respiratórios e roncos). A polissonografia.

Para saber mais sobre este exame veja a publicação: 

Alterações do sono e excesso de ronco são sinais de alerta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Infecção Vaginal por fungos: O que toda mulher deveria saber.

8 grupos de risco para o Hipotireoidismo. O hipotireoidismo pode matar.

Entenda o que é a Cardiomegalia (Coração Grande), as causas, sintomas e os tratamentos.

Como reverter a perda muscular na velhice.

Conselho Regional de Medicina: Como consultar o CRM do médico.