Por que o aneurisma cerebral mata. Saiba como precaver

Quanto maior for a conscientização da população leiga, maiores serão as chances através de ações preventivas, diagnóstico e tratamentos.

O aneurisma cerebral é silencioso, atingindo em média cerca de 1% a 2% da população mundial, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Geralmente congênito, o aneurisma cerebral pode permanecer em silêncio, se formando lentamente ao longo dos anos, por isso uma atenção especial e redobrada deve ser dada ao problema.

Apesar de incomum, o aneurisma cerebral é um evento dramático. O índice de morte é de aproximadamente 50% dos pacientes no primeiro mês de tratamento do rompimento do aneurisma, sendo que uma parte, em torno de 15% morre antes de dar entrada em algum serviço de pronto atendimento.

Aproximadamente 30% dos pacientes apresentam déficits de moderados a severos, sendo que entre 8% a 20% dos casos, os pacientes ficam dependentes de auxílio para realizarem as atividades do cotidiano.

Dados estatísticos apontam que a maior parte dos pacientes que foram tratados do aneurisma cerebral, em torno de 65%, não retornam ao mesmo nível de qualidade de vida de antes do sangramento.

Qual é a diferença entre aneurisma e AVC? Afinal o que é Aneurisma cerebral?

Quando há um alargamento anormal na parede de uma artéria que irriga o cérebro e a fragilidade desta, de modo que haja um rompimento ocasionado por um pico de pressão alta ou esforço físico, ocorre um aneurisma cerebral.

Esta dilatação e posterior enfraquecimento da parede do vaso sanguíneo, ocorre com o passar dos anos, geralmente de forma silenciosa. É um processo lento, onde o próprio sangue que vai passando, provoca uma dilatação e esta ação ocorre até que haja um ponto crítico e ocorra o rompimento.

O ponto de rompimento geralmente ocorre nos locais em que a artéria se bifurca. É nesses pontos onde há maior fragilidade.

O Aneurisma cerebral é uma das causas do acidente vascular cerebral hemorrágico. Já o AVC (Acidente Vascular Cerebral), ocorre devido a falta de sangue no cérebro e esta falta pode ocorrer devido a outros fatores, não somente devido a um aneurisma.

Estes outros fatores geralmente estão associados a doenças como pressão alta e diabetes.

Veja também:

Reduza o risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Conheça as dicas de prevenção

Tipos de aneurismas

Além do aneurisma cerebral, outros tipos de aneurismas podem ocorrer em diversas parte do nosso corpo.

Não são totalmente claras para os médicos, as causas para a ocorrência de um aneurisma. O que se sabe é que algumas pessoas já nascem com algum tipo de aneurisma, sendo este um problema congênito, onde a pessoa apresenta defeitos em parte da parede arterial.

Os locais do nosso corpo mais comuns para a ocorrência de aneurismas são:

  • Na Aorta, a principal artéria do coração, neste caso temos o aneurisma da aorta torácica ou aneurisma da aorta abdominal.
  • Na cabeça (cérebro), temos o aneurisma cerebral.
  • O aneurisma da artéria poplítea que ocorre na parte de trás do joelho.
  • No intestino poderá ocorrer o aneurisma da artéria mesentérica
  • Na artéria do baço, o aneurisma da artéria esplênica.

Quais são sintomas de aneurisma cerebral?

Geralmente não existem sintomas de aneurisma cerebral antes que haja o rompimento, salvo exceções onde, de forma muito rara, ocorrem casos de aneurismas gigantes, podendo comprimir estruturas cerebrais, desta forma ocasionando algum sintoma.

Devido a característica assintomática, o aneurisma cerebral é uma doença identificada de forma acidental na maioria dos casos, em ocasiões onde são realizados exames para outras queixas do paciente. 

Neste caso é possível determinar quais serão os procedimentos e o tratamento adequado.

Por ser assintomático, a importância do exame de rotina para investigar uma identificação precoce do aneurisma é fundamental.

Exames como angiorressonância magnética e a angiotomografia identificam a presença de aneurismas de forma precoce, antes que o rompimento ocorra.

Dor de cabeça pode ser sintoma de aneurisma cerebral?

São várias as causas primárias para dores de cabeça, no caso da dor de cabeça do aneurisma cerebral, esta ocorre muito forte e de forma súbita, levando o paciente a perder a consciência, com rigidez na nuca, febre e vômitos. 

Há casos em que os sintomas poderão ser neurológicos, ocorrendo através da perda de força, sensibilidade, perda da coordenação motora e equilíbrio e dificuldade para falar. Lembrando que os sintomas descritos, na maioria dos casos, ocorrem na fase de rompimento da artéria.

Veja também:

Tonturas frequentes? Podem ser sintomas de vertigem posicional paroxística benigna (VPPB)

Como faço para reduzir o risco de um aneurisma cerebral?

A melhor alternativa para evitar um risco de aneurisma é a prevenção combinado com exames de rotina.

O consumo excessivo de álcool, o tabagismo, uso de drogas ilícitas são hábitos que devem ser evitados.

A aterosclerose, a hipertensão arterial sistêmica, traumas e infecção (aneurismas micóticos) poderão ser identificados, monitorados/tratados.

E o mais importante: Faça exames de rotina. 

Monitore sua saúde. Consulte seu médico neurologista.

Veja também:

O tabagismo, seus efeitos nocivos e as doenças

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Na policlínica Neurocor, você pode agendar sua consulta de forma fácil e simples.

Agende sua consulta com nossa neurologista e peça um check-up completo, inclusive para investigar aneurisma cerebral.

Basta clicar aqui para entrar em contato com um de nossos atendentes. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Infecção Vaginal por fungos: O que toda mulher deveria saber.

8 grupos de risco para o Hipotireoidismo. O hipotireoidismo pode matar.

Entenda o que é a Cardiomegalia (Coração Grande), as causas, sintomas e os tratamentos.

Como reverter a perda muscular na velhice.

Conselho Regional de Medicina: Como consultar o CRM do médico.