8 sintomas que podem indicar sinais de demência

O termo demência é abrangente e pode ser aplicado a várias condições diferentes ligadas ao cérebro, incluindo a doença de Alzheimer, sendo esta doença a responsável por mais da metade dos casos.

A demência é um termo que descreve a perda de memória, perda de raciocínio, capacidade intelectual, competências sociais e alterações das reações emocionais normais.

A demência tem cura?

Antes é importante observar que existem várias situações que podem produzir sintomas semelhantes à demência como:

  •         Carências vitamínicas e hormonais
  •         Depressão
  •         Sobredosagem ou incompatibilidade de medicamentos
  •         Diversas infecções, tumores cerebrais e outros.

Quando devidamente identificados e tratados os sintomas desaparecem.

Veja também:
 Dicas de nutrição adequada para o cérebro 

Ter demência não é a mesma coisa que ter Alzheimer. A demência é muito mais abrangente pois reúne vários tipos de doenças ligadas ao cérebro, inclusive o Alzheimer, portanto é fundamental em qualquer caso procurar um neurologista com a finalidade de obter um diagnóstico preciso e desta forma iniciar o tratamento para minimizar o progresso da doença.


Veja também:

Quando eu devo procurar um neurologista?  

Se comprovado algum tipo de demência, não há cura, daí a importância de um diagnóstico no estágio inicial da doença.

Os tipos de demência mais comuns

Segundo estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde), 47,5 milhões de pessoas possuem algum tipo de demência.

Projeções apontam que a doença atinja 75,6 milhões casos em 2030 e quase triplicará em 2050, atingindo 135,5 milhões de pessoas.


 Veja também:
 São tantas emoções! Conheça o sistema límbico.
 
Entre as formas mais comuns de demência, podemos citar:

  •     A Doença de Alzheimer
  •     Demência Vascular
  •     Doença de Parkinson
  •     Demência de Corpos de Lewy
  •     Demência Frontotemporal
  •     Doença de Huntington
  •     Demência provocada pelo álcool (Síndrome de Korsakoff)
  •     Doença de Creutzfeldt-Jacob


Sinais de demência em idosos

Apesar da população idosa figurar entre os casos com maior incidência de demência, principalmente após os 65 anos de idade,  é importante destacar que nem todas as pessoas idosas desenvolvem demência, portanto esta não faz parte do processo de envelhecimento natural.

A demência pode surgir em qualquer idade, em qualquer pessoa, podendo também ser hereditária, dependendo da causa da demência.

Sinais que podem indicar sintomas de demência

Ficar atento a pequenos sinais que possam indicar uma suspeita de demência é importante, principalmente após os 40 anos de idade. Daí a importância de manter uma rotina de exames para verificar eventuais anormalidades, já que sinais iniciais de demência são muito sutis e vagos, não sendo muito óbvios inicialmente.


Veja também:
Reduza o risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Conheça as dicas de prevenção  


Os sinais de demências mais comuns

  •     Perda de memória.
  •     Dificuldade para se comunicar.
  •     Dificuldade com tarefas complexas.
  •     Dificuldade com planejamento e organização.
  •     Dificuldade com funções de coordenação e motoras.
  •     Problemas com desorientação, como se perder.
  •     Alterações de personalidade.
  •     Incapacidade de estabelecer razão.


Não hesite em procurar um neurologista em caso de suspeita.

Veja também:

Câncer de Cérebro. Conheça alguns sintomas.  

Um diagnóstico precoce é fundamental para o processo de tratamento, minimizando ou reduzindo os efeitos da doença.

Clique aqui e conheça nossos canais de atendimento, inclusive podendo agendar sua consulta via whatsapp.
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Infecção Vaginal por fungos: O que toda mulher deveria saber.

8 grupos de risco para o Hipotireoidismo. O hipotireoidismo pode matar.

Entenda o que é a Cardiomegalia (Coração Grande), as causas, sintomas e os tratamentos.

Como reverter a perda muscular na velhice.

Conselho Regional de Medicina: Como consultar o CRM do médico.