Saiba como identificar uma contusão muscular

Responsável por cerca de 60 a 70% das lesões relacionadas à prática de esportes, a contusão muscular de modo geral é causada por uma trauma direto que provoca dor, rigidez e inchaço na região afetada.


A parte do corpo mais afetada está localizada na região da coxa, sendo comum entre jogadores de futebol, porém podendo ocorrer nos demais praticantes de outras modalidades esportivas.

A contusão muscular pode ser classificada em:

  • Leve
  • Moderada
  • Severa

Esta classificação levará em conta o tempo necessário para a recuperação e a severidade da lesão.

Entre os sintomas mais comuns provocados pela contusão muscular temos a dor e a dificuldade para movimentar a região afetada após o traumatismo.

Contusão Muscular - Sintomas

Alguns sinais que podem ser percebidos após o trauma local e que podem indicar um caso de contusão muscular são:

  • Dificuldade para mexer o membro afetado;
  • Diminuição da força e da mobilidade articular;
  • Dor no local;
  • Hematoma, em alguns casos;
  • Inchaço;
  • Rigidez

Embora, na maioria dos casos, não seja difícil diagnosticar uma contusão muscular, é importante mencionar que a contusão pode ser confundida com uma ruptura muscular, sendo esta um problema mais limitante e grave.

Normalmente não será necessário realizar algum exame específico. Uma simples avaliação do local lesionado já é suficiente para um diagnóstico correto.

Caso a contusão esteja relacionada com uma hemorragia, um exame de sangue poderá ser prescrito pelo médico com a finalidade de avaliar a intensidade do sangramento, bem como identificar problemas na coagulação.


Contusão Muscular tratamento

Dependendo da intensidade e violência da contusão, poderão ser solicitadas radiografias e demais exames para investigar se houve um caso de fratura.

No processo de tratamento da contusão muscular o paciente atravessa 3 fases:

  • Fase aguda
  • Fase de recuperação
  • Fase de maturação ou remodelagem


Fase aguda

Nesta fase, que ocorre logo após a contusão, o objetivo do tratamento consiste na redução da dor e no controle de eventuais complicações que venham a ocorrer no local atingido, como hemorragias e fraturas, por exemplo.

Nos casos mais simples, nesta fase do tratamento, é realizado repouso incluindo a mobilização, a elevação do local atingido e fazendo o uso de compressas.

Caso as dores sejam muito intensas e para evitar piora na região lesionada é recomendado apoio para locomoção, como a utilização de muletas e bengalas. 

O uso de medicamentos como analgésicos e anti inflamatórios receitados pelo médico também auxiliam para a redução do desconforto.


Fase de recuperação

Nesta segunda fase, também chamada de fase de regeneração, o foco está na recuperação da força muscular e da mobilidade.

Nesta etapa entram os exercícios supervisionados, com intensidade que irá variar conforme a tolerância de cada paciente.


Fase de maturação ou remodelagem

Nesta fase, de forma gradual, a musculatura se recupera, sendo realizado exercícios de resistência como complemento do processo de recuperação.

Veja também a matéria:

O que faz o Ortopedista e Traumatologista.

Conheça o hábito que você deve manter que poderá evitar doenças graves.

Dor de cabeça constante? Então não deixe de conhecer estes 3 tipos de cefaleias.



Agende sua consulta na Clínica Neurocor Cornélio Procópio.

Na clínica Neurocor de Cornélio Procópio, você pode agendar sua consulta com um de nossos médicos de forma rápida e simples. 

Basta acessar a nossa seção MÉDICOS e conhecer qual é o nosso especialista e agendar a sua consulta acessando a seção CONTATOS do site Neurocor.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Infecção Vaginal por fungos: O que toda mulher deveria saber.

8 grupos de risco para o Hipotireoidismo. O hipotireoidismo pode matar.

Entenda o que é a Cardiomegalia (Coração Grande), as causas, sintomas e os tratamentos.

Como reverter a perda muscular na velhice.

Conselho Regional de Medicina: Como consultar o CRM do médico.