6 semanas de atividades físicas já bastam para iniciar melhora no DNA.

Um assunto que você já deve ter ouvido é que a atividade física praticada regularmente é benéfica para a nossa saúde. 

Ter uma rotina de exercícios físicos combinado com uma alimentação saudável e um adequado período de repouso (sono) são os pilares para uma melhor qualidade de vida, aumentando inclusive a expectativa de vida.

São diversos os estudos já realizados que tratam de cada um destes 3 pilares.

São comuns também aqueles estudos que apontam tais hábitos como forma de auxiliar na prevenção de diversos tipos de doenças, como por exemplo o câncer e o Alzheimer. 


Estudo relaciona a performance do nosso DNA com a prática da atividade física.

Um novo estudo realizado por cientistas da University of Copenhagen, na Dinamarca, ligando a prática da atividade física à manutenção de forma positiva do nosso DNA acaba de ser realizada.

Neste estudo, os cientistas descobriram que exercícios físicos religam os intensificadores localizados em certas regiões do nosso DNA que já são conhecidas por estarem associadas ao risco de desenvolver doenças.

Os intensificadores são trechos específicos de DNA considerados peça-chave na compreensão do Alzheimer, por exemplo, pelo fato de aumentarem ou diminuírem a atividade de genes a partir da influência de fatores como envelhecimento e condições ambientais.

A reação ocorre sendo desencadeada pelo treinamento de resistência que por sua vez altera as atividades dos intensificadores no tecido muscular que por sua vez regulam a  expressão de genes que contribuem para o efeito positivo do exercício na saúde humana.


Apenas 6 semanas de atividade física já são suficientes para iniciar uma melhora no nosso DNA

Após a conclusão de um programa pré estabelecido de treinamento de resistência, com duração de 6 semanas, foi observado que a estrutura de diversos estimuladores no músculo esquelético dos jovens participantes foi alterada.

Esta comprovação foi possível de ser observada ao cruzar as informações obtidas com um banco de dados genético.

Foi averiguado que muitos intensificadores apresentavam pontos de variações genéticas entre indivíduos.

E que tais pontos de variação estavam associados a intensificadores que atuam em regiões do DNA associadas a doenças humanas.

Esse estudo, publicado no periódico científico Molecular Metabolism, reforça os efeitos benéficos que a atividade física exerce sobre o nosso corpo, podendo inclusive auxiliar na prevenção de diversas doenças.

Tal evidência demonstra que praticar atividades físicas regularmente não gera apenas benefícios na região muscular, mas para todos os órgãos, inclusive aqueles distantes do tecido muscular.

A pesquisa revela que as reações observadas nas regiões do DNA, podem auxiliar na prevenção de diversas doenças como:

  • Diabetes;
  • Câncer;
  • Distúrbios cardiovasculares;
  • Complicações neurológicas.

Além disso, a prática de atividade física aumenta a expectativa de vida.

Este é mais um estudo que somado aos demais já realizados, apontam para uma infinidade de fatores que são benéficos para a nossa qualidade de vida.

E você? Como está a sua rotina? Você pratica alguma atividade física? 

É importante lembrar que o recomendado antes de iniciar qualquer atividade física, é que você faça um exame de rotina para saber quais são as suas condições físicas.


Os seus exames de rotina na Clínica Neurocor de Cornélio Procópio

Na policlínica Neurocor de Cornélio Procópio, você conta com uma equipe de especialistas em diversas áreas da medicina, proporcionando amplo suporte para a manutenção da sua saúde. 

Conheça o quadro de especialistas da policlínica Neurocor.

Agendar sua consulta na Clínica Neurocor de Cornélio Procópio é muito simples e prático. Para isso, disponibilizamos múltiplos canais de atendimento aqui mesmo em nosso site, inclusive agendamentos via whatsapp. Entre em contato conosco. 


Veja também:

Quem dorme mal envelhece mais cedo e adoece mais





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Infecção Vaginal por fungos: O que toda mulher deveria saber.

8 grupos de risco para o Hipotireoidismo. O hipotireoidismo pode matar.

Entenda o que é a Cardiomegalia (Coração Grande), as causas, sintomas e os tratamentos.

Como reverter a perda muscular na velhice.

Conselho Regional de Medicina: Como consultar o CRM do médico.